Vale a pena converter seu carro para usar Gás Natural?
publicado em 03/08/2007


O Gás Natural Veicular (GNV) vem conquistando a cada dia mais consumidores. Motivos não faltam: é mais barato e qualquer carro a gasolina ou a álcool pode ser convertido a gás. Assim, o veículo passa a ser bi-combustível, não anulando a possibilidade de abastecer com o outro produto.

O GNV também aumenta o rendimento do carro. Enquanto um veículo a gasolina, por exemplo, tem o rendimento médio de 10Km/l, o movido a gás rende 13 Km/m³.

Confira abaixo outras vantagens de utilizar o Gás Natural:

1 - O risco de combustão é muito menor, pois o gás só queima a 620º e seu abastecimento não põe o produto em contato com o ar.
2 - Sua queima não libera fumaça favorecendo a proteção do meio ambiente.
3 - Permite aumentar o intervalo de troca de óleo.
4 - Por ser mais limpo e seguro, é um combustível que prolonga a vida útil do motor.
5 - Os cilindros de armazenamento de gás natural são resistentes a choques, colisões e até armas de fogo.
6 - As principais montadoras de carros do mundo estão produzindo veículos especialmente preparados para usar o GNV.
7 - O gás natural está em condições de garantir uma reserva de 65 anos enquanto a quantidade de petróleo no mundo garante uma reserva de aproximadamente 40 anos.
8 - Os proprietários deste tipo de automóvel em estados como o Rio de Janeiro, só pagam 1% de IPVA, enquanto os de gasolina desembolsam 4%.
9 - Não existe gás pirata ou batizado.
10 - O kit pode ser removido e instalado em outro veículo.


E as desvantagens?
1 - Seu veículo perderá entre 10 a 20% de potência por utilizar gás natural.
2 - Caso tenha problemas no motor, perderá a garantia de fábrica. Neste caso, terá que contar com a garantia de quem vendeu o kit de gás.
3 - O cilindro pode reduzir em até 60% do seu preciso espaço de bagagens.
4 - Dificuldade em achar postos GNV em muitas localidades.


Como Converter?
Para realizar a conversão, o carro deverá passar por uma instalação de um kit, que leva de 4 a 6 horas, tornando o veículo um bi-combustível preparado para andar com gás e gasolina ou álcool. Cabe alertar que a conversão deve ser feita pelas oficinas especializadas com fiscalização do ANP e INMETRO. Exija a nota fiscal e o Certificado de Homologação do INMETRO. Depois é só marcar uma vistoria no Detran e levar os documentos exigidos.

Para fazer a conversão você precisa seguir os passos listados abaixo:

1 - Procurar uma oficina autorizada pelo www.inmetro.gov.br.
2 - Providenciar a instalação do kit que torna o veículo bi-combustível, preparado para andar com gás e gasolina ou álcool.
3 - Exigir a nota fiscal e o Certificado de Homologação.
4 - Agendar a vistoria no www.detranbrasil.com.br, levando os documentos exigidos.


Por Equipe MotorClube com base em divulgação do site www.carroagas.com

Compartilhe esta notícia: